Blog

Cuidados que você deve ter ao usar uma VPN gratuita

Cibersegurança

Cuidados que você deve ter ao usar uma VPN gratuita

Com a busca constante por mais confiabilidade, disponibilidade e confidencialidade em seus dados, empresas têm recorrido cada vez mais às Redes Virtuais Privadas para garantir uma gestão eficiente da TI.

Você se encontra nessa situação? Se essa é a opção no momento, usar uma VPN gratuita,  nós preparamos este guia com tudo o que precisa saber para não tomar um susto lá na frente. Vamos lá?

Como uma VPN gratuita torna o usuário suscetível a ataques?

Em uma primeira camada, todas as VPNs funcionam da mesma forma — tanto as gratuitas quanto as pagas. São ferramentas que criam um canal privativo para uma conexão segura, sem a possibilidade de que alguém de fora consiga observar o fluxo de dados durante o percurso.

Mas a forma como esse canal é gerenciado, a estrutura disponível para lidar com ameaças e a velocidade de resposta do provedor são características fundamentais para definir se uma VPN é realmente segura ou não.

Para que você entenda melhor essas vulnerabilidades, listamos alguns pontos em que uma rede privada virtual gratuita é potencialmente menos confiável do que bons provedores pagos:

Demora na atualização e evolução da VPN

Grande parte das vulnerabilidades de uma VPN gratuita vem da forma como elas são desenvolvidas. Geralmente, são mantidas por comunidades pequenas ou sem os recursos necessários para uma demanda corporativa de seu serviço.

A consequência disso é que as redes gratuitas não têm a proatividade ou a velocidade necessária para repelir ataques a tempo ou resolver falhas aparentes de segurança. Além disso, as próprias funções, ferramentas e performance ficam atrás de soluções pagas por falta de uma equipe dedicada em seu desenvolvimento.

Gestão insuficiente de senhas e chaves de criptografia

As VPNs gratuitas têm muitas limitações de ferramentas e funções para o gerenciamento adequado de senhas e chaves de criptografia. Por exemplo, não existe um console centralizado para gerir essas informações.

Dessa forma, a segurança de todo o sistema depende do esforço da equipe interna de TI, o que tira tempo valioso da equipe para suportar os processos de negócios.

Falta de suporte dedicado

Não dá para esperar um suporte realmente eficiente de uma solução gratuita para VPN, já que esse modelo de negócio tem custos proibitivos impossíveis de serem geridos sem um contrato de prestação de serviços.

Por isso, a VPN grátis, que parece uma economia a princípio, demonstra-se uma dor de cabeça a mais na hora de implementar e manter todo o sistema. Afinal, a estrutura é fornecida pela provedora, mas o restante fica por conta do cliente.

Como se prevenir dessa vulnerabilidade?

Se você ainda pretende apostar em uma VPN gratuita, mesmo com todas as vantagens que uma rede privada virtual paga traz para o negócio, é preciso ter alguns cuidados em mente na hora de escolher a solução ideal e implementá-la no seu sistema. Veja como você pode garantir segurança e disponibilidade em um serviço menos completo:

Invista no suporte pago

Se a empresa não tem como investir na VPN, que você conte pelo menos com uma parceria especializada na hora de lidar com essa tecnologia. Algumas soluções gratuitas têm planos separados de suporte, em que só ele é pago — essa pode ser uma saída para diminuir os gastos e a carga de trabalho da equipe interna.

Se você for por esse caminho, é importante também buscar opções de suporte com SLA de atendimento, para que a ação rápida em casos de crise seja bem definida e garantida por contrato. O ideal é ter um SLA também para resolução, embora seja um acordo mais raro de ser encontrado nesse modelo.

Verifique brechas de segurança

Sua equipe ou uma parceira contratada podem realizar testes de intrusão na VPN implementada em seu negócio. São testes mais completos, mas que dão uma visão mais ampla das principais vulnerabilidades da rede privada.

Sites especializados como o ExploitDB também são fontes confiáveis de informações que apontem a qualidade do serviço entregue por VPNs gratuitas.

Prefira VPNs P2P

De forma alguma aposte em VPNs com gateway centralizado para a operação da sua empresa. A centralização dos dados nesse caso gera um risco muito maior de interceptação de tráfego. As VPNs peer-to-peer oferecem muito mais segurança.

Há possibilidade de usar uma VPN gratuita sem riscos de segurança?

Se a sua equipe tem um bom conhecimento técnico na área de segurança da informação ou tem uma parceira especializada, se você faz uma gestão rígida no controle de senhas e chaves de criptografia e não tem muito dinheiro para investir agora, a VPN gratuita pode sim ser uma opção viável.

Existem redes virtuais privadas reconhecidas por sua qualidade sem custos, como a OpenVPN e protocolos de conexões seguras, como o SSH, mas nenhuma dessas oferece um pacote completo como solução abrangente de segurança corporativa.

Uma VPN realmente eficiente e confiável precisa ter essas características:

– um time grande e experiente para o desenvolvimento da tecnologia;
– renome no mercado e boas referências;
– um processo seguro de distribuição das chaves de criptografia;
– um console centralizado de gestão das chaves de criptografia e das senhas de acesso;
– criptografia robusta (simétrica se possível);
– um bom nível de praticidade, se possível com uma VPN transparente que se reconecta automaticamente;
– uma gestão embutida dos IPs dinâmicos (DDNS);
– um monitoramento embutido das tentativas de conexão indevidas.

Infelizmente, hoje é impossível encontrar todas essas características em uma VPN gratuita. Portanto, a única forma de viabilizar esse modelo sem sustos é criando um planejamento de gestão bastante rígido, contar com uma equipe focada na segurança da informação e investir em parcerias para consultoria e suporte. Qual é a solução para o sistema da sua empresa?

Notícias relacionadas